Sobrecarga do planeta versus gestão de recursos

Atualizado: 4 de mar. de 2021

Por Juliana Sorrenti e Rafael Eudes


No dia 22 de agosto de 2020, chegamos no dia de sobrecarga da Terra. Este dia simbólico representa a data na qual consumimos todos os recursos disponíveis no planeta para aquele ano e, a partir desta data, estamos explorando o planeta a custo das próximas gerações. Este marco é calculado pela Global Footprint Network desde 1961 e tem o objetivo de conscientizar a população a respeito do consumo mundial não sustentável. Em 1970, a sobrecarga da Terra era em dezembro, e desde então, a Terra entrou em déficit ecológico.


A pegada ecológica é calculada da seguinte forma: o resultado da divisão da biocapacidade mundial – quantidade de recursos naturais disponíveis em determinado ano – pela pegada ecológica mundial – demanda de recursos desse mesmo período – é multiplicado pelo número de dias do calendário. Em 2020, devido às medidas de isolamento social adotadas no combate ao novo coronavírus, foi observado uma melhora na Pegada Ecológica global, resultando em um adiamento da data em 3 semanas em relação ao ano anterior. É importante salientar que tal ganho é temporário e foi obtido em decorrência da pandemia de Covid-19 e não de medidas sustentáveis que visam um consumo consciente.


Cálculo da pegada ecológica


Todos os nossos hábitos influenciam diretamente no cálculo da pegada ecológica. Por isso, a WWF-Brasil, uma ONG que trabalha em defesa do meio ambiente, disponibiliza um site para estimar a pegada de cada um. Ao realizar o teste, é possível verificar quantos planetas Terra seriam necessários caso seu estilo de vida fosse praticado por todas as pessoas ao redor do mundo. O consumo é categorizado em sete subdivisões: alimentação, moradia, bens, serviço, tabaco, transporte e governo. O cálculo individual pode ser realizado por meio do link: http://www.pegadaecologica.org.br/.


Medidas sustentáveis


Uma série de medidas podem ser realizadas para que o adiamento da data de Sobrecarga da Terra continue a ocorrer sem a influência de um vírus . As ações individuais fazem uma grande diferença: ao reduzir a própria pegada ecológica, uma pessoa pode influenciar diretamente na pegada ecológica global.




Alimentação

  • A pecuária é responsável por 9% dos gases de efeito estufa. Se toda a população global reduzir pela metade o consumo de carne, o Dia de Sobrecarga da Terra seria adiado em 5 dias.

  • O desperdício mundial anual de alimento corresponde um total de ⅓ de todo alimento produzido. Com a redução de metade do desperdício, o Dia de Sobrecarga da Terra seria adiado em 11 dias.

Desmatamento

  • O plantio de árvores tem um importante papel na reversão dos impactos causados pelo ser humano a natureza. O reflorestamento de uma área de 350 milhões de hectares, equivalente a 324 milhões de campos de futebol, resultaria no adiamento do Dia de Sobrecarga da Terra em 8 dias.


Combustíveis fósseis

  • A queima de combustíveis fósseis é um dos grandes vilões ambientais, sendo o principal emissor de gases do efeito estufa e formando mais da metade da pegada ecológica mundial. Se as emissões fossem reduzidas à metade, o Dia de Sobrecarga da Terra seria adiado em 93 dias.

Referências


WWF. Como é feito o cálculo do Overshoot Day. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/especiais/pegada_ecologica/overshootday2/calculo_overshootday/>. Acesso em: 13/09/2020.

WWF. Dia de Sobrecarga da Terra. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/overshootday.cfm>. Acesso em: 13/09/2020

Instituto Akatu.22 de agosto, o Dia da Sobrecarga da Terra 2020. Disponível em: <https://www.akatu.org.br/noticia/22-de-agosto-o-dia-da-sobrecarga-da-terra-2020/>. Acesso em: 13/09/2020.

11 visualizações0 comentário