TURISMO ECOLÓGICO: Como essa modalidade de turismo modificou a economia de grandes e pequenas cidade


Por Luiza Fernandes











Reprodução: IPED.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Turismo (EMBRATUR), o turismo ecológico, ou ecoturismo, é um segmento da atividade turística que utiliza de forma sustentável o patrimônio cultural e natural, incentivando a sua conservação e a conscientização ambiental para o bem estar da população, da fauna e da flora presentes nesse meio. Atividades como o mergulho, a tirolesa, o arvorismo, as trilhas e visitas a cachoeiras e a formações geológicas são alguns dos exemplos do turismo ecológico, que é responsável por mover grande parte da economia mundial.

Com a utilização de ambientes e atividades voltadas para a natureza, o ecoturismo acabou se tornando o segmento mais importante e lucrativo do turismo, sendo também uma das principais portas de entrada para os turistas que buscam visitar o Brasil (país considerado número 1 em atrativos naturais no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial). Por conta desses fatores, essa modalidade modificou e intensificou a economia das pequenas e grandes cidades que mantém alguma atividade desse tipo, como mostram os estudos do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que estimam um gasto de cerca de R$ 2 bilhões pelos turistas em municípios do entorno de unidades de conservação, gerando cerca de 80 mil empregos diretos e ajudando a renda dos cidadãos locais.

Esses dados foram apresentados no painel “A importância do turismo de natureza para a economia” exposto na 16ª edição do Congresso Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta Summit 2019). Esse evento reúne diferentes grupos de pessoas que têm o mesmo objetivo: discutir e analisar de forma profissional como o turismo pode trabalhar harmoniosamente com a sustentabilidade e a preservação ambiental e cultural dos espaços, prezando sempre pela segurança dos ambientes naturais.

Um exemplo mais concreto da importância do ecoturismo para o país está no município de Bonito, no Mato Grosso do Sul, que se destaca por suas lindas paisagens naturais de rios transparentes, cachoeiras, cavernas e grutas e por passeios incríveis aliados à preservação ambiental. Como divulgado pelo Observatório do Turismo de Bonito, só no ano de 2015, o turismo já tinha gerado receita de R$ 102 milhões para o município, devido à presença de cerca de 170.000 visitantes ao local, vindos de diferentes estados brasileiros e de mais de 30 países, mostrando como esse segmento se torna cada vez mais importante para a renda dos diversos trabalhadores que vivem disso e para as cidades que tem a sua economia centrada no turismo ecológico.





Referências:


ABETA: Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura. ABETA. Disponível em: https://abeta.tur.br/pt/pagina-inicial/ . Acesso em: 17/02/2022.


CERQUEIRA, Wagner. Ecoturismo. Mundo Educação. Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/ecoturismo.htm . Acesso em: 17/02/2022.


MELO, Cecília. MTur destaca importância do ecoturismo para economia brasileira. Governo Federal, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/turismo/pt-br/assuntos/noticias/turismo-destaca-importancia-do-ecoturismo-para-economia-brasileira . Acesso em: 17/02/2022.


PASSOS, Raquel do. Brasil é o primeiro no ranking Turismo de Aventura e MS é referência no segmento. Turismo Mato Grosso do Sul, 2016. Disponível em: https://www.turismo.ms.gov.br/brasil-e-o-primeiro-no-ranking-turismo-de-aventura-e-ms-e-referencia-no-segmento/ . Acesso em: 17/02/2022.

9 visualizações0 comentário