Reflorestamento: Conheça as razões para incentivar essa ação

Por: Vanessa Oliveira


O tema reflorestamento vem se tornando cada vez mais pertinente frente aos problemas que o mundo vem enfrentando, sendo pauta em diversas reuniões internacionais, como as do grupo G20, que reúne as maiores potências econômicas, e da ONU (Organização das Nações Unidas). A degradação do meio ambiente acarreta em diversos prejuízos para todos que o utilizam, como a diminuição da biodiversidade e da qualidade do solo, redução da umidade e da qualidade do ar, aterramento de rios e lagos e a desertificação de regiões, entre outros.

Reflorestar nada mais é que realizar o plantio e a manutenção da vegetação de modo a recuperar áreas que foram desmatadas e destruídas, com ação da própria natureza ou humana, por meio de, por exemplo, explorações ilegais de madeira, expansão da agricultura e do pasto, ações de urbanização ou queimadas, e que não seriam capazes de se recuperar por conta própria. O ato de reflorestar atua diretamente no combate desses problemas, restaurando as matas ciliares, recuperando ecossistemas com espécies nativas e absorvendo gases. A seguir, serão explicadas as principais razões para incentivar, cada vez mais, essa ação.


Preservação dos lençóis freáticos


As árvores são essenciais para promover o ciclo da água adequado e evitar que desastres naturais aconteçam. Isso ocorre devido ao fato de que elas são as responsáveis por transportar, através do gotejamento de folhas e ramos ou do escoamento pelos seus troncos, parte da água da chuva, que cai sobre ela, ao solo, permitindo a infiltração e abastecendo os lençóis freáticos.


Aumento da qualidade do ar


O reflorestamento diminui a concentração de gás carbônico (CO2) na atmosfera, o qual é utilizado pelas árvores no processo de fotossíntese. Esse gás, muito emitido por grandes construções, pelos diversos meios de transporte, pela expansão urbana, além das queimadas, é bastante nocivo, gerando, por exemplo, muitos problemas respiratórios nas pessoas. Com as árvores, o ar pode ter uma melhora significativa, sendo ainda mais relevante em regiões com pouco volume de chuva.


Redução dos impactos do efeito estufa


O reflorestamento pode ajudar a conter os avanços desse fenômeno, pois o gás carbônico é, também, um dos maiores responsáveis pelo aquecimento global.


Aumento dos recursos hídricos


Há um grande prejuízo ambiental relacionado a extinção de rios e lagos que tiveram, ao longo de seus cursos, suas matas ciliares destruídas, as quais, quando preservadas, têm a função de proteção. O reflorestamento, portanto, colabora com a possibilidade dos rios e lagos retomarem seus níveis e cursos naturais, evitando desastres como enchentes pluviais, além do assoreamento, que pode gerar a seca das fontes hídricas.


Sustentabilidade através da utilização da madeira legal


Há a possibilidade de se extrair a madeira através das árvores de reflorestamento, de maneira legal e controlada, de modo a continuar atendendo às demandas comerciais e colaborando com a redução do desmatamento.


Aumento da qualidade do solo


As árvores possuem um papel fundamental na proteção do solo. Elas colaboram com a prevenção ou diminuição do processo de erosão do solo e reduzem a contaminação das fontes hídricas, que fazem parte de uma das maneiras de abastecimento de água de parte da população, além de dificultar o acontecimento de desastres, como os deslizamentos de terra.

Revitalização de ecossistemas


O plantio de espécies específicas e nativas pode contribuir com a devolução da vida de ecossistemas, preservando a biodiversidade. Esse ato colabora com o resgate de áreas que foram reduzidas ou destruídas por diferentes motivos, colaborando com o ressurgimento e aumento da flora e da fauna nativas.


Valorização das áreas urbanas


O reflorestamento traz inúmeros benefícios para nossa vida nas cidades, através da melhoria na qualidade do ar, com a diminuição de CO2 na atmosfera, controle da temperatura e velocidade dos ventos, do balanço hídrico, da absorção da poluição sonora, principalmente nos grandes centros urbanos, além de gerarem um embelezamento da paisagem e valorização de espaços e imóveis. As áreas vegetadas também contribuem para o abrigo de diferentes espécies de animais e combatem o microclima urbano, existente a partir de diferentes elementos da urbanização, como asfaltos, construções e diferentes tipos de materiais, que geram as chamadas “ilhas de calor”, que proporcionam chuvas muito intensas e, com isso, possíveis enchentes pluviais, muito comuns em determinadas épocas do ano.


Regulação do ciclo da água


Conforme mostrado anteriormente, os elementos das árvores são muito importantes para o processo do ciclo da água. Além de colaborarem com o abastecimento dos lençóis freáticos, também armazenam parte da água da chuva que irá evaporar para a atmosfera, gerando novas chuvas. A evapotranspiração gera uma umidade que é levada para regiões centrais do país, longe dos oceanos. Devido a isso, o reflorestamento de áreas degradadas, em zonas estratégicas, é fundamental, de modo a evitar a desertificação e a seca nessas regiões.


Ecoturismo


O ecoturismo ganha, cada vez mais, importância para o setor econômico, devido a conscientização das pessoas de que a convivência com a natureza é benéfica em inúmeros sentidos para todos. O Brasil, rico em possibilidades de atividades que proporcionam esse contato, possui muita visibilidade para esse segmento do turismo. O reflorestamento contribui para a proteção das belezas naturais do país e para atrair, de forma consciente, turistas que apoiem a preservação do meio ambiente.


Colaboração na exportação e nas vendas


As empresas que colaboram e apoiam com o reflorestamento de áreas degradadas possuem maior visibilidade nos dias atuais. Com o aumento da discussão sobre sustentabilidade, devido, principalmente, às mudanças climáticas, a tendência é que as que não estejam adequadas com essas transformações fiquem para trás. A consciência ambiental, representada, por exemplo, por selos e certificações ambientais, fazem com que essas empresas tenham destaque e prioridade em acordos comerciais e com o consumidor.



REFERÊNCIAS:


Fala! Universidades. Camila Nascimento. Reflorestamento: por que é uma prática importante. Disponível em: https://falauniversidades.com.br/reflorestamento-por-que-e-uma-pratica-importante/#:~:text=Possibilita%20uma%20zona%20urbana%20mais%20agrad%C3%A1vel&text=Al%C3%A9m%20da%20melhoria%20da%20qualidade,sonora%20dos%20grandes%20centros%20urbanos. Acesso em: 20 de abril de 2022.


Infraestrutura e Meio Ambiente. Portal de Educação Ambiental. Patrícia Alexandrini Menao. A importância das áreas verdes urbanas. Disponível em: https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/educacaoambiental/a-importancia-das-areas-verdes-urbanas/#:~:text=Elas%20possuem%20a%20importante%20fun%C3%A7%C3%A3o,p%C3%A1ssaros%2C%20insetos%20e%20at%C3%A9%20macacos. Acesso em: 20 de abril de 2022.


ECycle. Reflorestamento: o que é, importância e benefícios. Disponível em: https://www.ecycle.com.br/reflorestamento/. Acesso em: 20 de abril de 2022.


Iberdrola. O reflorestamento, uma alternativa para reverter a desertificação. Disponível em: https://www.iberdrola.com/sustentabilidade/o-que-e-reflorestamento. Acesso em: 20 de abril de 2022.



6 visualizações0 comentário