RECICLAGEM DO ISOPOR: DESTINAÇÃO, PROCESSO E BENEFÍCIOS



Por Mariana Carvalho Barbosa da Silva


O poliestireno expandido (EPS ou Isopor) encontrado em embalagens de comida, de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, utilizado em forros ou preenchimento de móveis, pode ser reciclado. O isopor é um plástico muito resistente e leva anos para se decompor. Dessa maneira, se descartado incorretamente, pode prejudicar o meio ambiente, especialmente os animais como aves litorâneas e vidas marinhas na ingestão de pedaços e partículas do EPS. Reciclar o isopor evita que o material chegue até a natureza, prevenindo mortes e outros desastres ambientais. Além disso, reduz o desmatamento, já que a cada 300 toneladas de isopor reciclado, evita-se o corte de 5 mil árvores. Sendo assim, realizar a reciclagem do material é a melhor alternativa para aumentar sua reutilização, usufruindo de seus benefícios e utilidades.


Quais são os tipos de reciclagem de isopor?


De maneira geral, podemos dizer que existem 3 formas de reciclar o material :


  • Reciclagem mecânica

Essa é a reciclagem de isopor mais comum. Na reciclagem mecânica o isopor é separado e higienizado. Em seguida, passa por um processo para que seja transformado em flocos. Então, é derretido e granulado, servindo de matéria-prima para vários produtos.


  • Reciclagem energética

Nesse caso, o poliestireno expandido é usado na produção de energia térmica, já que o material apresenta alto poder calorífico (quantidade de energia interna contida no combustível).


  • Reciclagem química

O material é reutilizado para produção de outras substâncias, como óleos, gases, solventes, cola e, até mesmo, sola de sapato.



Processo de reciclagem do isopor:

  • Triagem e controle de qualidade

Após passar por um processo de compactação e transporte, o material tem como destino a fábrica .Em seguida, o material bruto passa por uma triagem.


Por se tratar de um material reciclável, há a possibilidade de ter contaminantes que se diluem no poliestireno e que podem comprometer a qualidade do produto. Por esse motivo, o controle de qualidade, desde o recebimento da matéria-prima, é muito importante.



Imagem 1: triagem do material

  • Compactação

Como o Isopor é composto em 98% de ar, é necessário fazer a compactação, por meio de máquinas, para a retirada do ar contido em seu interior e viabilizar a logística.


Em algumas cooperativas, as máquinas de compactação do isopor são alocadas por regime de “locação” para que a logística do poliestireno seja viabilizada.



Imagem 2: Compactação do Isopor


  • Moagem e peletização

Com as borras formadas, já podemos chamar o material apenas de poliestireno. Para que a matéria-prima possa ser limpa, precisamos reduzir o tamanho das borras em processo de moagem.


O material moído segue para a peletização, que retém a contaminação do material em telas e transforma em um material que poderá ser utilizado em outros processos produtivos.


  • Extrusão, acabamento e venda

É a partir da extrusão que os perfis decorativos de EPS começam a ganhar forma. Depois de prontos e embalados, os produtos estão prontos para a venda.





Processo para triturar as borras de poliestireno.



Borras de poliestireno triturado


Processo de limpeza (peletização)



Produção de rodapés


Na parte de acabamento, o EPS reciclado pode ser transformado em:


  • decks para piscinas;

  • rodapés;

  • rosetas;

  • sócalos;

  • roda-tetos;

  • molduras;


Separamos algumas dicas de como realizar a destinação correta deste material:


  • A responsabilidade é de cada um, e deve começar por você:

Todos os produtos de EPS são 100% reciclados e, como o material é atóxico, não poluem a água, o solo ou o ar. No entanto, o descarte inadequado pode resultar no acúmulo do material em locais como rios e mares, prejudicando o habitat natural de muitos animais. Assim, a principal solução está na conscientização e colaboração de cada um. Faça a sua parte!


  • Descarte no local apropriado:

O descarte de produtos de EPS Isopor® pode ser feito em qualquer lixeira destinada aos plásticos (geralmente de cor vermelha), ou na coleta seletiva mais próxima.

Empresas especializadas na fabricação ou utilização do isopor disponibilizam pontos de coleta voluntária e se responsabilizam pelo reaproveitamento de 100% do material. No Rio de Janeiro, há postos de coleta do isopor em mercados e shoppings center.


  • Facilite a reciclagem do material:

Não basta descartar o EPS Isopor® no lugar certo. Também é fundamental garantir que o material esteja apropriado para a reciclagem! Por isso, busque limpar as caixas, placas e embalagens de EPS antes de descartá-las, evitando restos de comida ou substâncias que possam danificar o produto.


O EPS reciclado pode ser utilizado nas mais variadas formas. Sua versatilidade permite que a indústria o transforme em diversos produtos, inclusive na construção civil onde pode ser misturado à areia e ao cimento, resultando em um concreto leve para preenchimento de lajes, ou usado na produção de telhas termo acústicas.






Referências


Onde e como descartar o EPS Isopor . Mundo Isopor . Acesso 14 de outubro de 2021.

https://www.mundoisopor.com.br/sustentabilidade/onde-e-como-descartar-o-eps-isopor


Fonte das imagens utilizadas no texto: Indústria Santa Luzia

999 visualizações0 comentário