Primavera Silenciosa

Em seu aniversário de 59 anos, livro continua relevante, principalmente no contexto do Brasil atual

Por Flávio Rosa


O livro Primavera Silenciosa, de Rachel Carson, publicado em 1960, traz críticas e reflexões aos pesticidas e agrotóxicos, substâncias que estavam bastante em alta nos Estados Unidos da época. Entre eles há o dicloro-difenil-tricloro-etano (DDT), o primeiro pesticida moderno, que inclusive já está proibido de ser usado no Brasil desde os anos 70.


O título do livro se refere a um episódio curioso sobre o uso desses poluentes: inúmeros pássaros morreram após entrarem em contato com agrotóxicos. A obra é o primeiro alerta mundial sobre os malefícios causados pelo DDT e serve de referência para diversas pesquisas e estudos sobre o tema. Um fator importante que ela destacou sobre o pesticida em questão é que ele não eliminava apenas as pragas (insetos, ervas daninhas, fungos etc.), mas também espécies predadoras naturais dessas pragas.




Cartaz de propaganda usada na época no EUA. Fonte: A voz da primavera



Uma das maiores contribuições do livro de Carson foi a conscientização pública de que a natureza é vulnerável à intervenção humana. Além disso, ele influenciou a formação da Agência de Proteção Ambiental (EPA) nos Estados Unidos e inspirou movimentos ambientalistas em diversos países.


E no Brasil, como está essa questão dos agrotóxicos?


No Brasil, a questão dos pesticidas é debatida há décadas, mas voltou com muita ênfase ano passado, em 2020, com a liberação de mais de 400 tipos de agrotóxicos pelo governo de Jair Bolsonaro. É fato que nosso país é um grande produtor agrícola mundial, e isso contribui ainda mais para sermos um dos maiores usuários dessas substâncias nos solos e plantações, porém, a quantidade usada nessas produções chega a ser exorbitantemente perigosa, ultrapassando em até 5 mil vezes a quantidade permitida na União Europeia, por exemplo.


Referências:


CARSON, Rachel. Primavera Silenciosa. São Paulo: Gaia, 2010, 305p.


A Voz da Primavera. Elenita Malta Pereira. 50 anos de Primavera Silenciosa. Disponível em: http://avozdaprimavera.blogspot.com/2012/11/50-anos-de-primavera-silenciosa.html. Acesso em 08/10/2021.


Universidade Federal de Juiz de Fora. Bárbara Duque. O futuro da “Primavera Silenciosa”. Disponível em: https://www.ufjf.br/revistaa3/files/2016/05/a309_web.6.pdf. Acesso em 08/10/2021.


UNISEPE. Raquel Saccomani, Luis Fernando Bartolomeu Marchi, Rosely Alvim Sanches. PRIMAVERA SILENCIOSA: uma resenha. Disponível em: https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/09/085_PRIMAVERA-SILENCIOSA-uma-resenha.pdf. Acesso em 08/10/2021.


Repórter Brasil. Thais Lazzeri. Agrotóxicos: Brasil libera quantidade até 5 mil vezes maior do que Europa. Disponível em: https://reporterbrasil.org.br/2017/11/agrotoxicos-alimentos-brasil-estudo/. Acesso em 08/10/2021.


BBC. Thais Carrança. Agrotóxico mais usado do Brasil está associado a 503 mortes infantis por ano, revela estudo. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-57209799. Acesso em 08/10/2021.

12 visualizações0 comentário