Fim de ano e dicas mais sustentáveis para 2021

Atualizado: 5 de mar. de 2021

Por Giovanna Costa

Chegamos ao fim de 2020 (finalmente!) e, com ele, cresce o consumo excessivo devido ao Natal e Ano Novo, que movimentam uma enorme carga de produtos, tanto para presentear quanto para a famosa “renovação do armário”. No entanto, quem nunca fez uma compra e depois se arrependeu? Será que a gente possui o costume de pensar antes de realizá-la, ou apenas nos deixamos levar pelo consumismo que nos rodeia durante este período?


Os últimos meses do ano são marcados por um grande fluxo de mercadorias, devido à Black Friday em novembro e às celebrações de dezembro. Consequentemente, há uma alta geração de resíduos. Neste último mês, o apelo às compras acaba se tornando mais emocional, por conta da troca de presentes com familiares e amigos no Natal, além do conhecido “amigo secreto”. A expectativa do novo ano que se aproxima também faz com que as pessoas, no geral, comprem roupas novas para celebrar a virada, pela ideia da “renovação” que essa ação traz, muito promovida pela indústria da moda.


Nesse sentido, o desejo de renovar que o fim do ano carrega com ele, também implica uma vontade de “atualização no armário”. Por um lado, essa pode ser uma atitude interessante do ponto de vista da sustentabilidade, se vier acompanhada de uma intenção de redução no consumo, bem como de uma melhor compreensão do que realmente se usa, para evitar roupas que se amontoam no armário sem nunca serem vestidas. Além disso, essa é uma ótima oportunidade de destinar roupas para doação à quem precisa e/ou para criação de um brechó, que, além de fazê-las circularem mais, também pode gerar um dinheiro extra (confira nosso post sobre Moda Convencional x Moda Circular!).


Porém, impulsionado pela pressão das novas tendências, por exemplo, o observado é que esse ato de renovar o armário vem, com frequência, acompanhado pela obtenção de novos produtos em substituição aos que foram retirados. Isso contribui para um ciclo de consumo sem fim, em que comumente são comprados itens que nunca serão usados de fato, o que não ocorre somente com peças de vestuário. Especialmente neste tempo de pandemia do covid-19, as compras online de diversos produtos aumentaram, não só de roupas, mas de eletrônicos, utensílios domésticos, entre outros, tornando-as ainda mais fáceis e rápidas de serem realizadas, aliado às diversas promoções concedidas e ofertas com frete grátis.


Com toda essa facilidade e rapidez, o consumidor muitas vezes reflete menos sobre a necessidade da compra antes de efetuá-la, o que pode gerar a problemática mencionada anteriormente, em conjunto com uma enorme quantidade de resíduos. Assim, que tal já começarmos 2021 consumindo de forma mais consciente? Aqui vão algumas dicas relacionadas ao que foi discutido antes e mais algumas que são super importantes nesse processo!

  1. “O melhor produto é aquele que você não compra”: essa frase retrata bem a primeira e fundamental dica, que é a da redução do consumo. Antes de comprar qualquer coisa, pergunte-se “eu realmente preciso deste produto?”, isso pode fazer toda a diferença.

  2. Cheque o que você tem em casa antes de fazer compras: essa dica complementa a primeira, pois ajuda no momento de decidir o que é necessário ou não adquirir.

  3. Evite comprar presentes só por obrigação e aposte em itens que de fato terão utilidade para a pessoa presenteada: um tipo de comida que você sabe que ela gosta pode ser uma ótima opção (quem não gosta de receber comida?), ou você pode perguntar se tem algum livro que ela queira ler, por exemplo. Também é possível dar um vale presente.

  4. Reaproveite itens que já tem: por que não dar um novo sentido a algo que ficou esquecido e sem uso, e fazê-lo ter uma nova função?

  5. Aprenda a fazer você mesmo: já pensou em fazer, por exemplo, seus próprios desodorante e produto de limpeza caseiros, com ingredientes simples, acessíveis e eficazes? No blog Uma Vida Sem Lixo, da Cristal Muniz, é possível encontrar várias dicas. No nosso Instagram (@circulact) também temos algumas.

  6. Evite o uso de descartáveis: que tal usar nossos próprios copos e talheres reutilizáveis?

  7. Dê preferência aos pequenos produtores: assim a gente impulsiona o comércio local, que principalmente durante a pandemia tem precisado de apoio, além de reduzir a pegada de carbono, devido à menor distância percorrida no transporte dos produtos até o ponto de venda e até a nossa casa.

Por fim, gostaríamos de desejar a todos um bom final de ano (sem aglomerações, é claro!), um 2021 de dias melhores e de uma vida mais consciente e sustentável. Se cuidem!


Referências:




7 visualizações0 comentário