Como transgênicos empobrecem o solo

Déborah Alvarenga


Selo de Transgênicos - Foto: Reprodução /Conhecimento Científico


Você já viu um símbolo amarelo com a letra “T” em alguma comida que comprou? Isso significa que o alimento é transgênico, ou seja, foi modificado geneticamente. Em laboratório, os cientistas pegam os genes do DNA de uma comida e inserem em outra, resultando em um alimento completamente artificial. No Brasil, isso ocorre muito com a soja, o milho e até mesmo com algodão. Essa prática aumenta a produtividade do agricultor, porém, os transgênicos são prejudiciais para o solo e para as pessoas, pois trazem severos riscos às plantações e à saúde.


Riscos para a agricultura

Uma das consequências da transgenia é a dependência do agricultor em relação às empresas de tecnologia. Isso acontece porque o profissional não pode utilizar as sementes modificadas do plantio anterior, tendo que comprar novas a cada safra. Fora isso, uma vez que ele escolhe utilizar transgênicos, é muito difícil mudar de ideia, pois, após alterar o tipo de semente para uma convencional, ainda pode nascer uma planta transgênica sem querer no meio da plantação. Se isso acontecer, o agricultor deve pagar uma multa.

Contudo, o maior problema é o empobrecimento do solo. Caso não haja um espaçamento adequado entre as lavouras transgênicas e convencionais, pode ocorrer a contaminação do solo por meio de insetos ou do vento. Além disso, o uso de agrotóxicos e inseticidas aumentam os riscos para o solo, levando à perda da biodiversidade agrícola no país. Um exemplo de produto que sofre com essa prática é o nosso bom e velho arroz, principalmente o branco.


Outros riscos

Os efeitos negativos desses alimentos vão além do campo agrícola. Para os consumidores, a transgenia pode causar alergias, como revela a pesquisa feita pelo Instituto de Nutrição de York, na Inglaterra, em 1999, apontando que houve um aumento de 50% de alergias com produtos à base de soja, relacionadas ao consumo dessa planta geneticamente modificada. Outra consequência é a resistência à antibióticos desenvolvida pelo organismo das pessoas, pois nos transgênicos são usadas bactérias que têm essa resistência. Quando consumimos essas bactérias, podemos fazer com que alguns remédios percam a eficácia.


As vantagens dos orgânicos

Ao contrário dos transgênicos, os alimentos orgânicos trazem grandes benefícios para a saúde e para a agricultura. Eles são plantados sem o uso de agrotóxicos, utilizando-se de alternativas naturais. Um dos maiores motivos para cultivá-los é a preservação do meio ambiente, pois eles causam menos impacto no solo e na água. Fora isso, eles são ricos em nutrientes e não causam problemas causados pela ingestão de substâncias tóxicas. Vale lembrar que os produtos orgânicos têm um selo de verificação, no qual podemos ler “produto orgânico Brasil”.


Selo de Orgânicos - Foto: Reprodução/ImGrower


Referências


Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Saiba o que são os alimentos transgênicos e quais os seus riscos. Disponível em: https://idec.org.br/consultas/dicas-e-direitos/saiba-o-que-sao-os-alimentos-transgenicos-e-quais-os-seus-riscos. Acesso em: 22/06/2021


SPIANDORELLO, Priscila. Wordpress. TRANSGÊNICOS: RUIM PARA O PRODUTOR E PARA O CONSUMIDOR. Disponível em: https://priscilaspiandorello.wordpress.com/2011/09/23/transgenicos-ruim-para-o-produtor-e-para-o-consumidor/. Acesso em: 22/06/2021


CURADO, Adriano. Conhecimento Científico. O que são os alimentos transgênicos e que mal podem causar? Disponível em: https://conhecimentocientifico.r7.com/o-que-sao-os-alimentos-transgenicos-e-que-mal-podem-causar/. Acesso em: 23/06/2021


Liv up. 9 Benefícios dos orgânicos. Disponível em: https://blog.livup.com.br/9-beneficios-dos-organicos/. Acesso em: 25/06/2021



13 visualizações0 comentário